O ultrassom gestacional é um exame feito a partir da emissão de ondas sonoras de alta frequência, que conseguem reproduzir em imagens, o desenvolvimento do bebê durante toda a gravidez.1

Quando se trata de gestação, o ultrassom é muito esperado pelos pais, pois, além de ajudar na descoberta do sexo do bebê, é muito importante para que a gestante consiga acompanhar toda a evolução, desenvolvimento e saúde do bebê e de si mesma.1 

Geralmente, a primeira ultrassonografia fetal é realizada no primeiro trimestre da gestação para confirmar a gravidez e estimar há quanto tempo a mulher está grávida. Se a gestação continuar sem complicações, o próximo ultrassom pode ser indicado no segundo trimestre, para visualização da anatomia fetal.1  

Por que fazer ultrassom gestacional? 

A ultrassonografia obstétrica deve estar presente em todas as fases da gravidez, pois é por este exame que a gestante conseguirá acompanhar a formação e o crescimento do bebê.1-4 

Além disso, por meio do ultrassom é possível detectar se há alguma disfunção na formação do feto, malformações nos principais órgãos do bebê, como, por exemplo, o coração, anormalidades da placenta, posição fetal e rastreamento de doenças genéticas.4 

É fundamental que, durante a gestação, a mulher esteja sempre atenta a todas as etapas. Por isso, entender quais os cuidados necessários nesse período é extremamente importante. 

Ultrassom gestacional: conheça os tipos 

O número e os tipos de exames ultrassonográficos que serão necessários irão depender de como anda o desenvolvimento do feto e do grau de risco da gestação. Na sequência, listamos alguns dos tipos de ultrassons mais frequentes na gravidez.4  

Ultrassom inicial transvaginal  

O ultrassom transvaginal ocorre no primeiro trimestre da gravidez, entre 6 e 10 semanas. A realização desse exame acontece por meio da inserção de uma sonda na vagina para obter informações mais claras sobre o período gestacional, entre elas: datar a gestação; avaliar a posição do saco gestacional; identificar a presença de hematomas; analisar e identificar o número de fetos.1,3 

Ultrassom gestacional morfológico de primeiro trimestre  

Normalmente, ocorre entre 11 e 13 semanas e 6 dias de gestação.  

Nesse exame é possível detectar anomalias fetais graves e rastrear algumas anormalidades genéticas, por meio de medidas específicas como a espessura da translucência nucal (TN).5 

Ultrassom morfológico de segundo trimestre  

Realizado normalmente entre 20 e 24 semanas, por via abdominal, esse ultrassom é muito importante por avaliar, de forma detalhada, o desenvolvimento do feto e seu crescimento, além de procurar eventuais malformações. Nesse exame, também são avaliadas a saúde e localização da placenta. Nesse momento, também pode ser realizada a medida, por via transvaginal, do colo do útero, para estimar o risco de parto prematuro.2,6  

Ecocardiografia fetal 

A ecocardiografia fetal é um ultrasssom especializado em avaliar o coração do bebê. Pode ser feito a partir da 18ª semana, porém o período ideal de sua realização é por volta da 28ª semana de gestação. Durante a consulta, são observadas as possíveis alterações da estrutura e função do coração do feto.1,4,6 

Ultrassom obstétrico ao final da gestação 

Ocorre no terceiro trimestre, normalmente entre 32 e 36 semanas, na reta final da gravidez. Seu principal objetivo é identificar a posição fetal, o peso da criança e a quantidade de líquido amniótico. Também é possível analisar a oxigenação do feto e a circulação placentária, pelo método da Dopplerfluxometria.3,4 

O período gestacional deve ser acompanhado por um médico para a manutenção da saúde da mãe e do bebê. Confira mais informações sobre gestação, clicando aqui

Referências

1. MAYO CLINIC. Fetal ultrasound. Disponível em: https://www.mayoclinic.org/tests-procedures/fetal-ultrasound/about/pac-20394149. Acesso em: 17 de jan. de 2022. 
2. BIDMC. Ultrasounds During Pregnancy: How Many and How Often? Disponível em: https://www.bidmc.org/about-bidmc/wellness-insights/pregnancy/2018/09/ultrasounds-during-pregnancy-how-many-and-how-often. Acesso em: 17 de jan. de 2022. 
3. Maternidade Rede D’or São Luiz. Ultrassons indicados na gravidez. Disponível em: https://www.rededorsaoluiz.com.br/maternidade/noticias/artigo/ultrassons-indicados-na-gravidez. Acesso em: 17 de jan. de 2022. 
4. ISUOG. Orientações práticas para a realização da triagem ultrassonográfica fetal de rotina no segundo trimestre (ultrassom morfológico). Disponível em: https://www.isuog.org/uploads/assets/uploaded/f11b2232-7477-4f52-84d6bb0ff3e26978.pdf. Acesso em: 17 de jan. de 2022. 
5. ISUOG. Orientações práticas da ISUOG: realização do exame de ultrassonogorafia de primeiro trimestre. Disponível em: https://www.isuog.org/uploads/assets/uploaded/768ada08-7ed0-4999-8195666e8ccae3f5.pdf. Acesso em: 01 de abr. De 2022. 
6. Peixoto, Sérgio. Manual de assistência pré-natal. 2a. ed. São Paulo: Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia. (FEBRASGO), 2014. Disponível em: https://portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br/wp-content/uploads/2019/07/304_Manual_Pre_natal_25SET.pdf. Acesso em: 23 de mar. de 2022. 

M-N/A-BR-02-22-0016 – APROVADO EM ABR/22 – DESTINADO AO PÚBLICO EM GERAL