Descobrir uma gravidez é abrir as portas para um mundo de cuidados especiais. Acompanhamento médico e uma alimentação saudável são os principais fatores para manter a saúde da mãe e do bebê.

Toda gestação é um período de mudanças físicas, psicológicas e comportamentais. No início, a nova rotina exige cuidados que garantem a qualidade de vida da gestante e a manutenção de uma gravidez saudável.1

Muitas dúvidas podem surgir, principalmente, no início. No primeiro trimestre da gravidez é preciso ficar atenta, pois o feto está se desenvolvendo rapidamente, formando os principais órgãos. Nessa fase da gestação, a mãe precisa se adaptar para manter e nutrir o bebê.1,2

Este é um período delicado, pois podem acontecer com maior frequência os abortos espontâneos. Por isso, o primeiro passo é buscar um médico para que as novas orientações sejam dadas corretamente. Em um segundo momento, os cuidados com a alimentação contribuem para a chegada de um bebê saudável. 1,2

A gestação é uma nova fase da vida da mulher, são muitas novidades e dúvidas. Por isso, é ideal começar essa nova fase pelo acompanhamento médico e a realização dos primeiros exames.

Quais os primeiros exames realizados na gestação?

Após a confirmação da gravidez, é muito importante marcar uma consulta com o ginecologista obstetra para iniciar o pré-natal. A escolha de um médico de confiança é muito importante, pois será ele quem acompanhará toda a gestação. É essencial que a mulher se sinta confortável em dividir suas dúvidas e anseios com esse especialista.3

Na primeira consulta, o médico irá avaliar e orientar a mãe sobre a gravidez, além de solicitar uma série de exames importantes para mapear o desenvolvimento do bebê e a saúde da mãe.4

Os exames ajudam a identificar possíveis doenças, além de identificar a necessidade de vacinas durante a gestação.1,3

Os principais exames solicitados são:

  • rubéola;
  • glicemia;
  • toxoplasmose;
  • tipo sanguíneo;
  • ultrassonografia;
  • urina e urocultura;
  • hemograma completo;
  • protoparasitológico de fezes;
  • colpocitologia oncótica (Papanicolaou);
  • sorologia para infecções sexualmente transmissíveis (ISTs).1,3

O diálogo com o médico durante o pré-natal é fundamental para que a rotina da nova mamãe esteja alinhada também aos cuidados com a dieta para a gestante.2

Uma alimentação balanceada diminui fatores de risco durante a gestação, como ganho de peso, diabetes gestacional e hipertensão. Por isso, é essencial ter um olhar cuidadoso para os alimentos ingeridos ao longo dessa nova fase.2

Quais os cuidados com a alimentação durante a gravidez?

A alimentação adequada durante a gestação exerce papel essencial na prevenção de ocorrências e outras complicações. Alguns nutrientes devem ser reforçados durante o primeiro trimestre da gravidez e outros são importantes ao longo de todo o período gestacional.5

Os principais alimentos recomendados na gravidez são:

  • frutas;
  • carne bovina e frango;
  • vegetais (folhosos e legumes);
  • ovos e peixes de pequeno porte;
  • azeites (de preferência extravirgem) e oleaginosas;
  • leite e derivados (fora do horário do almoço e jantar).5,6

Para as gestantes veganas ou vegetarianas, as leguminosas são ótimas fontes de proteínas, que substituem os alimentos derivados de animais.5,6

Por vezes, durante as consultas iniciais, o médico pode solicitar a suplementação nutricional após uma avaliação individual das necessidades e rotina alimentar da gestante. O objetivo é complementar a ingestão de vitaminas e minerais que são essenciais para o desenvolvimento do bebê.6

Os principais grupos de vitaminas e minerais comumente prescritos para a suplementação são os ácidos graxos, folato (ou sua forma sintética, o ácido fólico), ferro e vitaminas A, B12, B6, C, D e cálcio.6

É muito importante manter uma alimentação balanceada seguindo as orientações do seu médico ginecologista obstetra e/ou profissional de nutrição.6

Toda e qualquer mudança na rotina de uma grávida deve ser acompanhada pela equipe médica. Somente os especialistas garantem o suporte adequado para as futuras mamães.

Durante a gravidez, praticar o autocuidado é também cuidar do seu bebê. Valorize a saúde e aproveite a gestação da melhor forma.

Referências

1. Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Área Técnica de Saúde da Mulher. Pré- natal e Puerpério: atenção qualificada e humanizada – manual técnico. Brasília, 2005. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/pre-natal_puerperio_atenca o_humanizada.pdf. Acesso em: ago. 2021.
2. Junqueira, L. C. U.; Zago, D. Fundamentos da Embriologia Humana. Rio de Janeiro;Guanabara Koogan, 1972.
3. WORLD HEALTH ORGANIZATION et al. Recomendações da OMS sobre cuidados pré-natais para uma experiência positiva na gravidez. Geneva, Switzerland, 2016b, 2016. Disponível em: http://apps.who.int/iris/bitstream/handle/10665/250800/WHO-RHR-16.12-po r.pdf;jsessionid=8BB54785F0599B4E5BF3C2599EC7EC70?sequence=2. Acesso em: ago. 2021.
4. VIELLAS, Elaine Fernandes et al. Assistência pré-natal no Brasil. Cadernos de Saúde Pública, v. 30, p. S85- S100, 2014.
5. GUIMARÃES, A. F.; SMCS, Silva. Necessidades e recomendações nutricionais na gestação. Cad Fac Integr São Camilo, v. 9, n. 2, p. 36-49, 2003.
6. NOGUEIRA-DE-ALMEIDA, Carlos Alberto; PIMENTEL, Carolina; FONSECA, Eduardo Borges da. Além da nutrição: o impacto da nutrição materna na saúde das futuras gerações. São Paulo: Luiz Martins Editorial, 2019. 180 p. Disponível em: http://abran.org.br/new/wpcontent/uploads/2019/08/ALEM_DA_NUTRICAO.pdf. Acesso em: ago. 2021.

M-N/A-BR-08-21-0012 APROVADO EM AGO/2021 – VÁLIDO POR 1 ANO