A saúde da mulher envolve manter hábitos saudáveis em cada etapa da vida e esses cuidados integram uma alimentação saudável, prática de exercícios, saúde emocional e íntima, além de uma rotina de exames preventivos.

O corpo feminino passa por inúmeras transformações ao longo da vida, seja na infância, adolescência, vida adulta ou na gestação. Por isso é fundamental manter o acompanhamento médico para a manutenção de uma vida saudável e, consequentemente, aumentar a longevidade feminina.1,2

Os cuidados com a saúde feminina incluem trabalhar a prevenção e minimizar riscos em cada período de vida.1,2

Seja para a saúde física ou mental, hábitos saudáveis envolvem a prática do autocuidado que podem influenciar na qualidade de vida e bem-estar.1,2

Quais os alimentos saudáveis para a mulher?

A alimentação desempenha diferentes papéis durante as várias fases da vida de uma mulher.3

Durante a infância, os alimentos são o combustível para o crescimento e, nessa fase, é importante incentivar a alimentação saudável rica em frutas e vegetais.3

Já a adolescência apresenta uma maior necessidade energética e nutricional para acompanhar o ritmo de crescimento feminino. Com a perda de sangue após a chegada da menstruação, é importante atentar-se ao consumo de minerais como o ferro. O zinco também pode contribuir no crescimento e maturação sexual. Nessa fase, o cálcio e a vitamina D são essenciais para garantir a saúde de estruturas como ossos e dentes.3

Na vida adulta, a alimentação saudável deve ser planejada contemplando os nutrientes de todos os grupos alimentares. Cabe valorizar a rotina e individualidade de cada mulher para se adequarem a uma dieta balanceada.3

Já na gestação e lactação deve-se seguir uma dieta alimentar que siga as orientações médicas. Nesse período, a alimentação desempenha um papel fundamental para uma gravidez saudável e no desenvolvimento do bebê. Em alguns casos, a suplementação alimentar é indicada.3

Quais são os principais exames preventivos para a mulher?

Com o passar dos anos, as mulheres devem realizar alguns exames fundamentais para prevenção de algumas doenças importantes. O especialista, geralmente, solicita a realização desses exames preventivos conforme a faixa etária e o histórico clínico e familiar da mulher.4,5

Vale lembrar que o diagnóstico precoce aumenta as chances de sucesso no tratamento. Entre os principais exames preventivos para a mulher estão:

  • Mamografia;
  • Papanicolau;
  • Colposcopia (quando necessário);
  • Sorologia para IST’s (infecções sexualmente transmissíveis)
  • Ultrassom pélvico (quando necessário) ;
  • Densitometria óssea;
  • Exames pré-gestacionais e durante o pré-natal.4-7

Além dos exames preventivos, a saúde mental e a prática de exercícios físicos são fundamentais para garantir a qualidade de vida feminina.  

Como o exercício físico pode contribuir para a saúde feminina? 

Adotar uma rotina de exercícios físicos traz vantagens além da estética. A prática regular pode contribuir para melhorias na saúde fisiológica e mental das mulheres.8,9

O hábito de se exercitar aumenta a disposição, a energia e a sensação de bem-estar. Além disso, atividades físicas contribuem para a prevenção de diversas doenças.8,9  

Outro ponto é que o exercício físico permite a liberação de endorfina, conhecida como hormônio do prazer, responsável pela sensação de bem-estar, conforto, melhora no humor e alegria.8,9

Independentemente da idade, a saúde da mulher exige cuidados e hábitos saudáveis importantes para a manutenção do organismo. Buscar qualidade de vida é estar alinhada ao autocuidado, a uma alimentação saudável, exames preventivos e atividade física. Busque um especialista e mantenha sua saúde em primeiro lugar!

Referências

1. Brasil. Ministério da Saúde. Política nacional de atenção integral à saúde da mulher: princípios e diretrizes. Brasília: Ministério da Saúde, 2004. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/politica_nac_atencao_mulher.pdf. Acesso em: 31 ago. 2021.
2. COELHO, Suelene; PORTO, Yula Franco. Saúde da mulher, 2009. Disponível em: https://ares. unasus. gov. br/acervo/handle/ARES/1826. Acesso em: 31 ago. 2021.
3. CRN3. Conselho Regional de Nutricionistas (São Paulo). Governo Federal. A alimentação em todas as fases da vida da mulher. Disponível em: http://www.crn3.org.br/uploads/BaseArquivos/2020_03_03/FolderWEB_diadamulher_20.pdf. Acesso em: 31 ago. 2021.
4. DE CERQUEIRA, Juliana Calazans et al. Indicador preventivo de saúde da mulher: proposta combinada de mamografia e Papanicolaou. Revista Panamericana de Salud Pública, v. 41, p. e99, 2017.Disponível em:https://www.scielosp.org/article/rpsp/2017.v41/e99/pt/. Acesso em: 31 ago. 2021.
5. FEDERAÇÃO BRASILEIRA DAS ASSOCIAÇÕES DE GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA et al. Rastreio, diagnóstico e tratamento do câncer de colo de útero. São Paulo: FEBRASGO, 2017. Disponível em: https://www.febrasgo.org.br/media/k2/attachments/05Z-ZDIAGNOySTICOZRASTREIOZEZTRATAMENTOZDOZCAyNCERZDEZCOLOZDEZUyTERO.pdf. Acesso em: 31 ago. 2021.
6. Manual brasileiro de osteoporose : orientações práticas para os profissionais de saúde. Disponível em: https://www.google.com/urlsa=t&rct=j&q=&esrc=s&source=web&cd=&ved=2ahUKEwil2LrjzfDyAhU6VzABHRyOAXYQFnoECAUQAQ&url=https%3A%2F%2Fwww.febrasgo.org.br%2Fpt%2Fnoticias%2Fitem%2Fdownload%2F484_a156421ae3f7bc807850e7de48c02975&usg=AOvVaw1bosOVa0OjLCWu1Snxmaqn
7. FEBRASGO (Brasil). Exames de Rotina. Disponível em: https://www.febrasgo.org.br/pt/revistas/revistaela/item/1200-ela-exames-de-rotina. Acesso em: 28 set. 2021.
8. TAFARELLO, Rômulo; DO NASCIMENTO JÚNIOR, José Roberto Andrade; DE OLIVEIRA, Daniel Vicentini. Qualidade de vida e autoestima de mulheres praticantes de musculação e ginástica em academia. Cinergis, v. 16, n. 4, 2015. Disponível em: https://online.unisc.br/seer/index.php/cinergis/article/view/6667%C3%A2%E2%80%93%C2%B6. Acesso em: 31 ago. 2021.
9. DE ALENCAR BARRETO, Hellen Viviany et al. Atividade física na saúde e qualidade de vida de mulheres climatéricas. Cinergis, v. 16, n. 3, 2015. Disponível em: https://online.unisc.br/seer/index.php/cinergis/article/view/6324. Acesso em: 31 ago. de 2021.

M-N/A-BR-09-21-0006 – APROVADO EM SET/2021